Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

domingo, 3 de junho de 2012

REPRODUÇÃO ASSISTIDA DISPONIBILIZADA NA REDE DO "SUS"!

Há pouco tempo atrás a televisão nos mostrou um assunto que pela forma em que foi apresentado, gerou polêmica, mas que muitos casais recorrem a ela: "Reprodução Assistida"! De acordo com a Organização Mundial da Saúde OMS entre 8 e 15% dos casais têm problemas de infertilidade. A bem da verdade, o preconceito por parte dos maridos no que se refere a este procedimento ainda é muito grande, tanto pela incompreensão de algo novo e desconhecido bem como pela discordância com uma nova forma de concepção, diferente da que temos em nosso registro psíquico, que é através da relação sexual.  A reprodução assistida inova e separa o sexo da procriação. Vivemos uma sociedade ainda machista onde o homem é criado para ser um bom reprodutor, tendo um papel ativo neste processo. O fato da mulher (esposa) estar recebendo o material genético de um doador que não o marido, quase sempre afeta a autoestima do homem. Por isso, é necessário que se tenha a certeza através de exames médicos específicos e por eles indicados, para que se venha a pensar nesta questão. Em geral, existirá um luto que será vivido pelo homem pela perda de sua fertilidade, que acaba por envolver também a esposa. Somente após o reconhecimento e aceitação do problema é que o casal estará aberto para novas formas de alcançar a gravidez tão desejada.
A novela mostrou este procedimento sendo realizado sem ética. Na verdade, não se pode manipular indiscriminadamente os óvulos e sêmens doados bem como se deve manter em sigilo os doadores e não pode, em hipótese nenhuma, haver caráter comercial.
De acordo com o Desembargador Federal Guilherme Calmon não existe uma regra clara quanto a este tipo de procedimento. Existe sim uma resolução do Conselho Federal de Medicina que versa sobre algumas condutas éticas que possibilitam este ato.
Não estamos aqui para fazer julgamentos, mas sim para informar. Muitos pensam que somente têm acesso a este tipo de procedimento pessoas de alto poder aquisitivo. Buscamos e encontramos informações de que o Sistema Único de Saúde - SUS - oferece este serviço para famílias de baixa renda que, comprovadamente, estejam impedidos de gerar seus filhos. Apenas seis instituições fazem este procedimento:
  • Hospital das Clínicas de São Paulo - (11) 3069-6226
  • Centro de Reprodução Assistida do Hospital Regional da Asa Sul (HRAS), conhecido também como HMIB, em Brasília - (61) 3445-7654
  • Hospital Universitário da Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) - (11) 5576-4036
  • Centro de Referência em Saúde da Mulher, antigo Hospital Pérola Byinton, em São Paulo - (11) 3248-8000
  • Instituto Materno Infantil de Pernambuco (IMIP), em Recife, instituição filantrópica de caráter público - (81) 2122-4100
  • Hospital Universitário de Ribeirão Preto/USP, em São Paulo -  (16) 3602-1000
Pessoas que residam longe destes locais podem tentar encaminhamento médico para outro município ou estado para fazer o tratamento. 
Para saber mais sobre este assunto acesse Vida -  Centro de Fertilidade da Rede D'Or - www.vidafertil.com.br e IBRRA www.ibrra.com.br
É importante frisar que o papel da mulher é fundamental no processo. Será necessária muita compreensão, muita ajuda, sabendo que haverá a necessidade de um tempo por parte do companheiro de aceitação. Afinal, para que tudo possa dar certo é necessário que ambos estejam preparados para receber esta nova criança!

Ao falarmos de gestação, falamos da instituição BEM NASCER


que assim como a AMIGAS DO PARTO tem como princípio fundamental partilhar informações  sobre importância de práticas humanizadas no nascimento. Através de informação, apoio e orientação, fornece apoio para a gestante e seu companheiro, no período da gestação e pós-parto.
Sua missão é ampla: disseminar a cultura do parto normal para toda a sociedade, sensibilizar os acadêmicos de saúde e outras áreas para a causa, formar uma rede multiprofissional, que fortaleça os profissionais de saúde afinados com a humanização do nascimento, abrindo espaço dentro do sistema de saúde para as boas atenções ao parto e nascimento. Acesse, conheça e faça parte deste corrente do BEM!

"A coragem e a paciência são necessárias para receber com alegria meu bebê em meus braços amorosos!"


Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores 



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares