Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

terça-feira, 19 de junho de 2012

AÇÚCAR OU ADOÇANTE?

Portal de Negócios e Responsabilidade Social
Sempre presente em nossa mesa o açúcar deve ser usado de forma correta e por aqueles que podem consumi-lo. Mas será que conhecemos bem sua composição, seu poder de adoçar e sua indicação? E quando, por motivo de saúde, se deve  substituir o açúcar pelo adoçante, qual seria o melhor tipo? Na hora da compra, ao escolher, fazemos de forma aleatória, sem conhecermos bem o que estamos levando.
Vamos hoje  mostrar as diferenças entre as principais formas de adoçar:
- Açúcar Branco - contém sacarose (açúcar de cana) em sua composição. É contraindicado para pessoas diabéticas e a indicação de consumo diário são duas colheres de sopa;
- Açúcar Light - é composto de sacarose (açúcar comum) e edulcorantes (substâncias químicas artificiais responsáveis pelo sabor adocicado). Tem o poder de adoçar duas vezes mais que o açúcar comum. É também contraindicado para pessoas diabéticas e o seu consumo diário varia de acordo com o edulcorante (sucralose, sacarina, ciclamato). A partir de 30mg por 100g ou 100 ml do conteúdo;
- Ciclamato sódico - sal obtido a partir de um ácido. Tem o poder de adoçar 30 vezes mais que o açúcar, deixando um sabor um pouco azedo e deve ser consumido na proporção diária de 11mg para cada quilo de peso corporal;
- Acessulfame de potássio - sal obtido a partir de um ácido, com poder de adoçar 150 vezes mais que o açúcar, mas deixa um gosto meio amargo e a proporção para consumo diário é de 15mg para cada quilo do peso corporal;
- Aspartame- Fenilanina e ácido aspártico (aminoácidos presentes em proteínas animal e vegetal)- adoça 300 vezes mais que o açúcar, deixando um gosto amargo e metálico e deve ser consumidos 5mg para cada quilo do peso corporal;
- Stévia - Formulada a partir de uma planta da família dos crisântemos adoça 300 vezes mais que o açúcar e quando usado em grande quantidade deixa um gosto amargo. Não pode ser utilizado para cozinhar e são indicados como consumo diário 5,5mg  para cada quilo do peso corporal;
- Sucralose -  substância derivada da cana-de-açúcar e tem o poder de adoçar de 400 a 800 vezes mais que o açúcar. A indicação de consumo diário é de 15mg para cada quilo do peso corporal.
Agora que vocês já conhecem um pouco sobre formas de adoçar, o mais importante é que sejam respeitadas as indicações de consumo diário de qualquer uma delas, já que tudo que é usado em excesso é prejudicial à saúde. Quer fazer melhor? Consulte um nutricionista, pois ele é a pessoa mais indicada para avaliar sua necessidade.

Depois de falarmos em formas de adoçar vamos também informar  em relação às quantidades ideais das porções para uma boa alimentação. Existem variáveis de acordo com as necessidades nutricionais de cada indivíduo, mas deixamos um exemplo do que um prato saudável deverá conter:
- uma porção de carboidratos (massas e arroz, preferencialmente os integrais, tubérculos etc.), uma porção de leguminosa (feijão, lentilhas, soja, grão de bico etc.), uma porção de proteínas (aves sem pele, carnes magras, ovos ou peixes), uma boa porção de verduras (rúcula, agrião, couve, chicória etc.) e vegetais B e C (abóbora, abobrinha, berinjela, quiabo, cenoura, couve-flor, brócolis etc.). 
- Gorduras de boa qualidade (óleos vegetais e azeite) não devem ser descartadas, pois são fontes de vitaminas lipossolúveis e componentes essenciais para o organismo. Fica a ressalva de que quem precisa controlar o peso corporal deverá consumi-las com moderação.
Sabemos como a nutrição certa é importante para o desenvolvimento do ser humano, principalmente nos casos de doença, mas existem outros fatores que influenciam negativamente na vida destas pessoas, principalmente quando contraem doenças crônicas. E pensando na parcela da população que sofre com a Diabetes Melittus é que a ong PRÓ-CRIANÇAS E JOVENS DIABÉTICOS http://www.prodiabeticos.org.br/quem_somos.htm contribui para o rompimento do círculo vicioso cruel - leia-se da DOENÇA SOCIAL (carência de recursos de toda ordem, miséria, desemprego, fome, moradias precárias, ausência de valores morais e afetivos, famílias numerosas, promiscuidade, baixa ou nenhuma instrução, ignorância, incapacitação pessoal e profissional do chefe de família, negligência de toda ordem, violência sexual e doméstica, drogas, alcoolismo etc.), mediante a prestação de assistência social sem finalidade de lucro – em nível domiciliar, em proveito das crianças e jovens diabéticos, com prioridade para as famílias de baixa renda.

"Dieta não é regime, é uma alimentação adequada!"

Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares