Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

segunda-feira, 16 de julho de 2012

MIL E UMA NOITES NA ILHA DO AMOR!

Portal de Negócios e Responsabilidade Social
Estamos no meio do ano, momento ideal para planejar suas próximas férias de verão! Verão rima com gente bonita, calor, praia e para quem gosta de ficar à beira da água, curtindo um visual maravilhoso a dica é "Alter do Chão", que fica a cerca de 35 km de Santarém no Pará, cujo verão vai de agosto a dezembro e que é considerada uma das praias mais belas do Brasil, sendo chamada de Caribe Amazônico. Esta vila de pescadores é conhecida inclusive mundialmente e sua praia já foi citada pelo The Guardian como uma das melhores praias do Brasil. De cor azul cristalino, água morna e doce e areia branca, o Rio Tapajós, devido à acidez de suas águas é um excelente "repelente para mosquito", restando aos turistas curtirem, passearem de barco, relaxarem com a família e até mesmo praticar um bom exercício caminhando numa trilha na Floresta Nacional de Tapajós, tomando um banho de igarapé e se apaixonando pela paisagem.
Em Alter a praia mais procurada e que mais faz sucesso é a Ilha do Amor, localizada bem em frente à vila. A travessia para chegar a ilha é feita em barcos à remo, sendo que no mês de Novembro, quando baixam as águas, é possível chegar lá a pé. Uma outra praia, a do Cajueiro, fica a dez minutos do centro da vila, a pé.
Nas duas praias é possível se deliciar com comidas regionais como bolinho de piracuí e tucunaré na chapa, que são oferecidas nas barracas presentes no lugar.
Entre os passeios de barco há o Lago Verde que inclui passagens por igapós - área de floresta amazônica alagada - a Ponta do Cururu com seu lindo pôr de sol e seus botos, a Praia de Ponta das Pedras, de formação rochosas. Outro passeio imperdível que sai de Alter do Chão é para conhecer a Floresta Nacional do Tapajós, à uma hora e meia de voadeira (lancha de alta velocidade). Faz parte do passeio uma caminhada de três horas pela floresta. Depois desta caminhada, o bom é um gostoso e refrescante banho de igarapé.
É sempre bom lembrar que a partir do mês de novembro o calor é muito intenso naquela região. O melhor é viajar no mês de setembro quando as águas do rio baixam formando bancos de areia e praia e a temperatura é bem gostosa, sendo esta a época de alta temporada da região. Quem estiver lá neste período poderá ver a festa religiosa de Sairé cujo ponto alto é a procissão fluvial e inclui shows de carimbó e uma disputa dos botos Tucuxi e Cor de Rosa, nos moldes dos bois de Parintins.
Por se tratar de uma vila de grande procura, no mês de festas é necessário fazer a reserva com bastante antecedência e a permanência no lugar por quatro dias é tempo suficiente para explorar e conhecer o lugar.
O lugar oferece bons hotéis e pousadas, mas carece de um número maior de restaurantes onde se possa comer os deliciosos pratos de peixes da região: tucunaré, surubim, tambaqui e pirarucu.


E para que tanta diversidade e beleza sejam preservadas é necessário que o homem se conscientize da necessidade de zelar pelo meio em que vive. Um grupo de pesquisadores de diversas áreas profissionais, dentre elas as de biologia, comunicação, arquitetura, ciências sociais, engenharia e educação criou a  ECOA http://www.riosvivos.org.br/Canal/Ecoa/37 para estabelecer um espaço de reflexão, debates e formulações e também desenvolver projetos e políticas públicas para a conservação ambiental e a sustentabilidade tanto no meio urbano quanto no rural. Nesta perspectiva o Pantanal e a bacia hidrográfica do rio da Prata foram identificados como as regiões prioritárias, sendo que no caso Pantanal concentraram-se as ações de base comunitária, o que indica, também, uma das razões para a criação da organização.
A Ecoa associa investigação cientifica e ação política no sentido amplo do termo, envolvendo comunidades, instituições de ensino e pesquisa, instituições governamentais e outras organizações não governamentais.  Como ferramentas promove campanhas e processos de diálogos multissetoriais para criar espaços de reflexão, negociação e decisão frente a questões prioritárias para a conservação ambiental e a sustentabilidade. Conheça melhor esse trabalho acessando o link e divulgue entre seus amigos!
"É triste pensar que a natureza fala e que o gênero humano não a ouve."
Victor Hugo


Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores


Um comentário:

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares