Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

sexta-feira, 25 de julho de 2014

NATUREZA: PLANTE SEU LÁPIS E COLHA UMA PLANTA!

O mundo vive um momento em que cada vez mais é preciso preservar a natureza, as matas, florestas. Ativistas e cidadãos comuns têm mostrado sua preocupação com a destruição de áreas verdes, verdadeiros pulmões da Terra.

A história do desmatamento no Brasil teve início no instante da chegada dos portugueses em nossas terras, no ano de 1500, interessados no lucro pela venda do pau Brasil na Europa cuja madeira seria utilizada na confecção de móveis e instrumentos musicais e sua seiva avermelhada, usada para tingir tecidos. De lá para cá esse crime tem sido uma constante!

Você já parou para pensar como seria o nosso dia sem água, alimentos e até mesmo medicamentos? Como ficariam os meios de transportes se faltasse borracha para a confecção de pneus?
Os bens e serviços que os ecossistemas florestais nos fornecem são inúmeros! Por isso preservar toda a área verde do planeta é de suma importância!

Diversos materiais que fazem parte de nosso dia a dia utilizam matéria prima vinda das florestas, mais precisamente de árvores. É o caso do lápis que passa de geração em geração e tem sido confeccionado sempre da mesma forma. E o que fazemos quando ele já está chegando ao fim pelo uso? Com certeza o destino será a lixeira!

Mas estes dias estão contados! Imagine se a cada lápis que você desprezasse por já estar muito gasto, ao invés de jogá-lo na lixeira você o jogasse em um terreno e ele virasse planta? Ficção científica? Não! Ele existe e quer contribuir para a sustentabilidade do planeta!

Foi lançado no mercado americano um lápis ecológico, o Sprouts Pencils, que contém três sementes protegidas por uma cápsula em seu corpo e que, ao ter contato com a água, você verá brotando um lindo pé de manjericão, coentro, berinjela, pimenta verde, tomate, salsa, dentre outros e até flores.

Ele funciona da seguinte forma:

1 - Quando ele ficar pequeno pelo uso, colocar a ponta sem o grafite, cravado em um vaso com terra
2 - Regar regularmente
3 - Colocar o vaso diretamente ao sol 
4 - Aguardar por sua germinação de 14 a 28 dias

Este produto foi criado por alunos do curso de design do MIT, Instituto de Tecnologia de Massachussets, Cambridge, USA e pode ser comprado através dos sites Amazon ou Firebox, por um custo de vinte dólares ou nove e noventa e nove a unidade. Vamos torcer para que haja um grande interesse e incentivo por parte das empresas, órgãos e pessoas envolvidas para que este produto possa cruzar fronteiras e chegar aqui no Brasil! Acesse e assista o vídeo
 A mãe NATUREZA agradece!

Deixamos aqui para sua visitação as dez principais instituições que lutam pela preservação do meio ambiente em nosso país:

9 - ECOA


Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores

Continue Lendo...

terça-feira, 22 de julho de 2014

CRIANÇAS: TRÁGICA INFÂNCIA, POBRES INOCENTES!

 “Nenhuma criança ou adolescente será objeto de qualquer forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão, punido na forma da lei qualquer atentado, por ação ou omissão, aos seus direitos fundamentais.”
(Art. 5º. Estatuto da Criança e do Adolescente)

Prostituição Infantil e Pedofilia
 
O Unicef denuncia que, a cada ano, pelo menos um milhão de menores (três mil ao dia) são introduzido no mercado do sexo, mas alguns pesquisadores acreditam que o número deva ser quatro vezes maior porque ainda não existem dados estatísticos totalmente confiáveis. 


QUANDO O SILÊNCIO FALA MAIS ALTO! 

 
 
Segundo estimativas da ONU, no ano passado um total de 150 milhões de meninas e 73 milhões de meninos foram abusados sexualmente no mundo todo.

 
Estatísticas da Organização Mundial do Trabalho (OIT) mostram que 1,8 milhão de crianças e adolescentes são abusados sexualmente no mundo, a cada ano. No Brasil, as cifras mostram que 100 mil meninos e meninas são vítimas de exploração sexual. 


 AVALIANDO E DETECTANDO PROBLEMAS DE SAÚDE EM NOSSOS FILHOS!


Fome e desnutrição
 
Cerca de 6 milhões de crianças morrem a cada ano pela fraqueza de seu sistema imunológico causada por fome e desnutrição, o que as torna incapazes de superar doenças infecciosas curáveis, como diarreia, sarampo e malária.
 
63% das crianças dos meios rurais em Moçambique vivem em pobreza extrema; e 34% das famílias não conseguem garantir uma alimentação estável e enfrentam fome permanente.
Todos os dias, mais de 850 milhões de pessoas vão se deitar com fome; dentre elas, 300 milhões são crianças. A cada cinco segundos, uma delas morre de fome.

Trabalho Infantil
 
A UNICEF estima que existem 158 milhões de crianças menores de 15 anos vítimas de
trabalho infantil em todo o mundo e que mais de 100 milhões, quase 70 por cento da população laboral infantil, trabalham na agricultura em áreas rurais onde o acesso à escola e ao material educativo é muito limitado. 



FAÇA A DIFERENÇA POR UM MUNDO MELHOR! 

 
 
No Brasil, cerca de 4 milhões de crianças trabalham no meio rural e somente 29% delas recebem remuneração. Entre as crianças de 5 a 9 anos, somente 7% recebem remuneração e um grande número não têm acesso à educação.
Na Ásia, a situação ainda é mais grave, pois 61% das crianças trabalham. Na África, em cada cinco crianças, duas trabalham.

Analfabetismo
 
Em pleno século 21, o Brasil ainda tem 680 mil crianças que não frequentam a escola.
No BRASIL , 11,5% das crianças de oito e nove anos são analfabetas, segundo o IBGE. O percentual supera a média nacional entre adultos, de 10%. No Nordeste, o índice infantil vai a 23%. No Maranhão atinge o pico nacional: 38%.
 


 SEU FILHO MERECE ATENÇÃO!



Pelo menos 100 milhões de crianças em idade escolar esperam por uma vaga em colégios nos países pobres, regiões em que o fornecimento de educação básica está entre as “Metas do Milênio” estabelecidas pela ONU.
 
“Temos mais de 100 milhões de crianças sem escola no mundo, dos quais 58 milhões são meninas."

Vítimas da violência e guerra

Estima-se que, só no Brasil, 18 mil crianças são vítimas de espancamento e uma a cada minuto de algum tipo de violência: emocional, física ou sexual.
 
Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam para uma taxa de 53 mil crianças mortas todos os anos por homicídio no mundo.
 
Segundo dados da Unicef, entre 133 milhões e 275 milhões de crianças são vítimas ou testemunhas de violência em casa. Em muitas sociedades, a violência contra a criança é tolerada, já que ganha uma conotação de “medida de disciplina”.
O medo de denunciar os autores da violência é o que faz a violência contra crianças continuar escondida. Nas escolas, orfanatos e, principalmente, centros de detenção juvenil a situação é ainda pior. Segundo o relatório, 1 milhão de crianças estão presas no mundo. 


CORAÇÃO E AS COISAS DA ALMA. 

 
 
Uma estimativa das Nações Unidas (ONU) revela que mais de 250 mil crianças são recrutadas para a guerra no mundo e que, pelo menos em 13 países do mundo, o recrutamento e uso de crianças nos conflitos armados é válido.
Presas no inferno dos conflitos armados, as crianças são forçadas a testemunhar as atrocidades cometidas contra seus pais, ou, ainda, são detidas, separadas de suas famílias, pressionadas a servirem como soldados ou até mortas.

Acidentes graves e mortes

Os acidentes, ou lesões não-intencionais, representam a principal causa de morte de

crianças de 1 a 14 anos no Brasil. No total, cerca de 6 mil crianças até 14 anos morrem e 140 mil são hospitalizadas anualmente segundo dados do Ministério da Saúde, configurando-se como uma séria questão de saúde pública.
 
Estimativas mostram que a cada morte, outras quatro crianças ficam com sequelas permanentes que irá gerar, provavelmente, consequências emocionais, sociais e financeiras à essa família e à sociedade. De acordo com o governo brasileiro, cerca de R$ 63 milhões são gastos na rede do SUS – Sistema Único de Saúde. 

Doenças e Mortalidade Infantil 

DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE - TDAH: COMO SABER! 


A AIDS deixou órfãs 15 milhões de crianças; Mais de 500 mil crianças nasceram com o HIV, o vírus causador da Aids, no ano passado. Entre elas, cerca de 20 mil crianças brasileiras.

“Centenas de milhares de crianças nascem com HIV todos os anos, quando isso é algo que pode ser evitado, e muitos deles morrem no primeiro dia de nascidos".
 
Todos os anos, 11 milhões de crianças, a maioria com menos de cinco anos morrem devido a doenças como a malária, a diarreia e a pneumonia. A cada 30 segundos, uma criança africana morre por causa da malária, o que significa mais de 1 milhão de crianças mortas por ano.
A cada hora uma criança morre vítima de alguma espécie de câncer no Brasil, segundo pesquisa divulgada pelo Inca (Instituto Nacional do Câncer). Dez mil crianças e adolescentes acima de quatro anos morrem de câncer anualmente no Brasil, número que poderia ser bem menor se o governo ampliasse os recursos destinados à compra de medicamentos. É a doença que mais mata crianças e adolescentes no país.



EM BUSCA DA ESPIRITUALIDADE PERDIDA!




 
“Se deixarmos de fazer o que precisamos para proteger uma criança, que diferença teremos daqueles que as violentam?” (Jefferson Drezett).
 

Por Marcio Demari
Planeta Voluntários

Porque ajudar faz bem!


Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores


. https://www.facebook.com/nitportalsocial                        








Continue Lendo...

terça-feira, 15 de julho de 2014

DESIGUALDADE SOCIAL: PESSOAS SEM CASA, CASAS SEM PESSOAS!

Os primeiros dados do Censo divulgados pelo Instituto Nacional de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que o número de domicílios vagos no país é maior que o déficit habitacional brasileiro.

Existem hoje no Brasil, segundo o censo, pouco mais de 6,07 milhões de domicílios vagos, incluindo os que estão em construção. O número não leva em conta as moradias de ocupação ocasional (de veraneio, por exemplo) nem casas cujos moradores estavam temporariamente ausentes durante a pesquisa. Mesmo assim, essa quantidade supera em cerca de 200 mil o número de habitações que precisariam ser construídas para que todas as famílias brasileiras vivessem em locais considerados adequados: 5,8 milhões.

O Brasil possui cerca de 33 milhões de pessoas sem moradia, segundo o relatório

lançado  pelo Programa das Nações Unidas para Assentamentos Humanos. Desse número, cerca de 24 milhões que não possuem habitação adequada ou não têm onde morar, vivem nos grandes centros urbanos.

O déficit de moradia no país chega hoje a 7,7 milhões, das quais 5,5 milhões estão em centros urbanos. Se o cálculo incluir moradias inadequadas (sem infraestrutura básica), o número chega a uma faixa de 12,7 a 13 milhões de habitações, com 92% do déficit concentrado nas populações mais pobres.

A população favelada no Brasil aumentou 42% nos últimos 15 anos e alcança quase 11 milhões de pessoas, segundo análise do Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) com base na Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios, do IBGE).



Um total de 11.425.644 de pessoas --o equivalente a 6% da população do país, ou pouco mais de uma população inteira de Portugal ou mais de três vezes a do Uruguai. Esse é o total de quem vive, atualmente, no Brasil em aglomerados subnormais, nome técnico dado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

Com base nos vários itens de monitoramento das condições de moradia, que levam em conta, por exemplo, o acesso a serviços de saneamento, o material de construção usado e até o número de pessoas que dormem por cômodo, o Ipea concluiu que 54,6 milhões pessoas nas cidades vivem em situação inadequada. Isso equivale a 34,5% da população urbana.

E um estudo do Programa das Nações Unidas para os Assentamentos Humanos, em 2000, mostrava, na América Latina, déficit de 51 milhões de moradias.

Marcos Rogério Sampaio
Diretor da Granmarcos / Colaborador do Portal Planeta Voluntários


Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores Nit Portal Social
Continue Lendo...

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares