Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

sexta-feira, 25 de setembro de 2015

COMO DECIFRAR OS RÓTULOS DOS ALIMENTOS E MANTER UMA DIETA EQUILIBRADA!

Para comer bem é preciso equilibrar carboidratos, gorduras, proteínas e fibras.

Quem nunca se esbaldou numa churrascaria no domingo e prometeu começar uma dieta na segunda-feira? Quem nunca se empolgou com o verão e comprou roupas e equipamentos esportivos que acabaram esquecidos no armário quase sem uso? As celebridades brilham no Instagram e seus amigos explodem de felicidade no Facebook. O mundo é lindo, magro, saudável, e você esparramado no sofá com essa pança indecorosa...

A receita todo mundo já sabe: comer menos e melhor, exercitar-se mais e regularmente. Não adianta seguir o impulso, como faz quem adere a dietas radicais e remédios milagrosos. É preciso estratégia e perseverança. E conhecimento. O primeiro passo é saber como carboidratos, proteínas, gorduras, fibras e açúcar atuam no organismo e se escondem ardilosamente nos rótulos de informações nutricionais.

(Clique AQUI para expandir a imagem)

Se serve de consolo, saiba que 51% dos brasileiros estão acima do peso e 17% são considerados obesos, segundo estudo da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Uma alimentação saudável também ajuda a evitar doenças cardiovasculares, como hipertensão e acidente vascular cerebral (AVC).

Em se tratando de dieta, a principal orientação é adotar uma dieta balanceada com carboidratos,
proteínas, gorduras, fibras e açúcar. Mas nem sempre é fácil distinguir os prós e contras de cada um desses componentes. Especialistas concordam que os rótulos deveriam ser mais fáceis de interpretar.

O cardápio mais adequado agrega todos os componentes, inclusive gorduras. No entanto, é preciso moderação ao ingerir cada um deles. Segundo o endocrinologista Henrique Suplicy, os carboidratos devem estar presentes em todas as refeições, pois são as substâncias que dão energia ao corpo. São essas substâncias que também fornecem a glicose (açúcar) para o organismo. As pessoas podem encontrá-los, por exemplo, no arroz, macarrão e pães.

“Só não podemos misturar os alimentos ricos em carboidratos, porque são altamente calóricos e aumentaria as chances de obesidade. Um grama desse componente equivale a quatro calorias. É preciso de equilíbrio”, alerta o integrante da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia.

Os especialistas sugerem que a nova dieta inclua também cerca de 25% de gorduras, que são isolantes térmicos para o organismo e podem ser encontradas no azeite de oliva e óleo de canola; e 25% de proteínas, que ajudam no fortalecimento dos músculos e são encontradas nas carnes. “O prato pode ser montado da seguinte forma: no meio fica concentrada a comida rica em carboidratos e nas laterais as proteínas e gorduras”, sugere Henrique.

Gordura trans é a pior de todas.

As pessoas devem ficar atentas ainda ao tipo de gordura mais concentrada nos produtos, ressalta o cardiologista e nutrólogo Daniel Magnoni. O melhor é optar pela insaturada, que é de origem animal. “A saturada, encontrada em batata frita, por exemplo, é prejudicial e aumenta o colesterol. E nunca devemos ingerir a gordura trans, por ela ser modificada. Esse tipo é encontrado em produtos industrializados e fast food”, explica o cardiologista do Hospital Dante Pazzanese.

Outra substância fundamental para uma vida saudável são as fibras. O endocrinologista explica que ela ajuda na digestão e aumentam a sensação de saciedade. "Mas em alimentos já embalados e prontos têm quantidade pequena de fibra. As pessoas podem encontrá-la mais em frutas, legumes e verduras", sugere Henrique.

Mas se emagrecer e levar uma vida mais saudável não o motivam, pense em ser um bom exemplo para seus filhos. A obesidade no Brasil se tornou um problema para a saúde das crianças. Segundo o IBGE, 15% das crianças com idades entre 5 e 9 anos estão obesos.

Por Gabriela Mattos
Jornal O Dia

Temos visto que o Diabetes Mellitus vem crescendo de forma acentuada e cada vez mais a população necessita de esclarecimento, tratamento e principalmente de PREVENÇÃO

Consultórios e hospitais da rede do Sistema Único de Saúde são insuficientes para atender a demanda e é para tentar minimizar este problema que vemos a sociedade se mobilizar e criar movimentos e instituições de ajuda ao próximo menos favorecido. 

É o caso do Projeto ZELOUS que faz parte da JD Pró-Crianças e Jovens Diabéticos, que oferece a população de baixa renda de São Paulo tratamento preventivo do diabetes tipo 1, vigilância da saúde em domicílio, visão holística do paciente/família e acompanhamento domiciliar automatizado e interligado utilizando, dentre outras ferramentas, o aparelho celular como principal linha de contato permitindo que o cuidador ou o paciente envie suas taxas glicêmicas para o sistema central que em tempo real monitorará virtualmente o estado de saúde do paciente bem como possibilitará o gerenciamento remoto/tratamento preventivo das crises agudas. Conheça este trabalho acessando o site!

Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores
Nit Portal Social
Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais para Empresas & Responsabilidade Social 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares