Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

VOCÊ TEM TRANSTORNO DO DÉFICIT DE ATENÇÃO/HIPERATIVIDADE- TDAH? FAÇA O TESTE!

TDAH (transtorno do déficit de atenção/hiperatividade) é um distúrbio neurobiológico crônico que se caracteriza por desatenção, desassossego e impulsividade. Esses sinais devem obrigatoriamente manifestar-se na infância, mas podem perdurar por toda a vida, se não forem devidamente reconhecidos e tratados.

O distúrbio afeta de 3% a 5% das crianças em idade escolar e sua prevalência é maior entre os meninos. A dificuldade para manter o foco nas atividades propostas e a agitação motora que caracterizam a síndrome podem prejudicar o aproveitamento escolar e ser responsável por rótulos depreciativos que não correspondem ao potencial psicopedagógico dessas crianças.

TDAH não é uma doença nova. Já foi descrita em meados do século 19 e sua frequência é igual em todo o mundo. De acordo com o DSM.IV, o manual de classificação das doenças mentais, a síndrome pode ser classificada em três tipos:1) TDAH com predomínio de sintomas de desatenção; 2) TDAH com predomínio de sintomas de hiperatividade/impulsividade e 3) TDAH combinado.

Em todas as faixas etárias, portadores do transtorno estão sujeitos a desenvolver comorbidades, isto é, a desenvolver simultaneamente distúrbios psiquiátricos, como ansiedade e depressão. Na adolescência, o risco maior está no uso abusivo do álcool e de outras drogas.

Causas

Estudos apontam a predisposição genética e a ocorrência de alterações nos neurotransmissores (dopamina e noradrenalina) que estabelecem as conexões entre os neurônios na região frontal do cérebro como as principais causas do transtorno do déficit de atenção. Algumas pesquisas indicam que fatores ambientais e neurológicos podem estar envolvidos, mas ainda não há consenso sobre o assunto.


Mito : TDAH não é uma doença.

A percepção pública do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) está repleto de mitos, equívocos e desinformação sobre a natureza do curso e tratamento da doença. Um equívocos comum é afirmar que o TDAH não é um distúrbio, uma doença, ou é exageradamente diagnosticada. Os críticos afirmam que muitas vezes as crianças são desnecessariamente medicadas, porque os pais não têm controle adequado de seus filhos indisciplinados, desmotivados, preguiçosos, ou que estão procurando uma vantagem acadêmica (por exemplo, testes, ou acomodações em sala de aula) nas escolas. Fala-se que uma intolerância crescente de brincadeiras de infância pode estar levando a mais e mais crianças serem rotulados com TDAH.


Abaixo, você encontrará um teste padronizado chamado ASRS, um teste somente para adultos.

Através de suas respostas será possível identificar a tendência ou a possibilidade de você ter TDAH e, dependendo do resultado encontrado, motivá-lo a buscar ajuda de um profissional para um melhor diagnóstico. Importante: Este teste não pode ser usado como único instrumento de avaliação.

Instruções:

Os 24 itens abaixo se referem à forma como se você se comportou e se sentiu durante a maior parte de sua vida adulta. Se você foi por muito tempo de um jeito e mudou recentemente, suas respostas devem refletir como você geralmente era.

1. Você tem a impressão de nunca atingir por completo seus objetivos, independentemente do quanto já alcançou?
a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

2. Acho que é difícil ler um material escrito a não ser que seja muito interessante e muito fácil.
a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

3. Especialmente em grupos, eu acho que é difícil permanecer focado sobre o que está sendo dito em conversas.
a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

4. Tenho um temperamento irritadiço e/ou sou pavio curto.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

5. Me irrito facilmente e aborreço-me por pequenas coisas.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

6. Digo coisas sem pensar e mais tarde lamento ter dito.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

7. Tomo decisões rapidamente, sem pensar o suficiente sobre suas possíveis consequências.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

8. Tenho problemas no meu relacionamento com as pessoas devido à minha tendência em falar primeiro e pensar depois.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

9. Meu humor tem altos e baixos.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

10. Tenho problemas de planejamento, ou seja, em que ordem fazer as tarefas ou atividades.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

11. Eu fico aborrecido com facilidade.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

12. Tenho baixa tolerância à críticas negativas e fico facilmente chateado com isso.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

13. Eu estou quase sempre me movimentando, sou muito agitado.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

14. Estou mais confortável quando estou me movimentando, do que quando estou parado.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

15. Em conversas, começo a responder as perguntas antes mesmo das pessoas a formularem completamente.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

16. Eu costumo trabalhar em mais de um projeto ao mesmo tempo, e acabo não terminando muitos deles.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

17. Há sempre muitas coisas e/ou interferências na minha cabeça.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

18. Mesmo quando estou sentado, estou normalmente movendo as mãos ou pés.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

19. Em atividades de grupo, é difícil para eu ter que esperar minha vez.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

20. Minha mente fica tão cheia que é difícil ter um bom funcionamento.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

21. Penso em muitas coisas ao mesmo tempo.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

22. Meu cérebro se sente como se fosse um aparelho de televisão com todos os canais ligados ao mesmo tempo.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

23. Estou sempre “viajando” ou “sonhando acordado” e é difícil controlar.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

24. Fico angustiado pela forma desorganizada do funcionamento do meu cérebro.

a) Nunca b) Só um pouco c) Razoavelmente d) Moderadamente e) Na maioria das vezes f) Muito

Sobre o teste
Este teste indica uma tendência ou probabilidade de ter ou não TDAH, para um diagnóstico mais preciso entre em contato com um médico neurologista ou psiquiatra.
Imprima o teste, preencha você mesmo e peça também para algum familiar preencher sobre você, leve o resultado para o seu médico.



Verifique abaixo os valores obtidos em cada resposta e faça o somatório dos mesmos:

Nunca = 0
Só um pouco = 1
Moderadamente = 2
Razoavelmente = 3
Na maioria das vezes = 4
Muito = 5

Total de respostas consistentes com sintomas de TDAH: 0
(Menos de 70: baixa probabilidade de TDAH)
Se você obteve menos de 70 pontos neste teste, indica baixa probabilidade de ter sintomas do TDAH.
Caso contrário, o melhor caminho é procurar um profissional para diagnóstico e tratamento corretos.

Já que o assunto em pauta neste artigo tem relação com comportamento e muitas pessoas hoje têm dificuldade de encontrar atendimento psicológico gratuito, encontramos aqui na internet o site KONKERO que indica este tipo de atendimento em todo território nacional. Esperamos que seja útil para aqueles que estiverem precisando!

Ana Porto/Sergio Honorato
Gestores
Nit Portal Social
Planejamento, Gerenciamento, Monitoramento de Mídias Sociais & Responsabilidade Social


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares