Home Facebook Twitter LinkedIn Feed Perfil Email
Nit Portal Social

↑ Grab this Headline Animator

sexta-feira, 9 de setembro de 2016

EMAGRECIMENTO E AS EMOÇÕES.



É... Talvez suas emoções estejam dificultando a perda de peso.

Você já tentou todos os tipos de dieta, incluiu mais exercícios físicos em sua rotina e, mesmo assim, o ponteiro da balança não sai do lugar! Muitas mulheres passam por essa situação, mas nem imaginam que suas emoções podem sabotar o emagrecimento. É necessário educar a mente para conquistar um corpo saudável.

Você sabia que sentimentos distorcidos influenciam diretamente no ganho de peso? Nosso corpo, além de sustentar o peso físico, também sustenta o peso de nossas emoções. Assim, vamos nos distanciando de nossa própria natureza, na qual a comida é fonte de energia, passando a ser fonte de compensação emocional.

Quantas vezes depois daquela escapada da dieta, não bate um sentimento de culpa? Saiba que isso não é nada bom, pois condiciona o pensamento de maneira negativa. O obeso sempre acredita que, por um dia, ao sair da dieta imposta, tudo estará perdido, e não tem mais como voltar atrás. Ele se olha no espelho e só enxerga o fracasso.


De acordo com alguns profissionais, até mesmo a ânsia de querer um emagrecimento rápido atrapalha o processo. Quantas vezes já não ouvimos ou falamos essa frase: "Eu quase não como, e estou engordando, por quê?" Esse sentimento passa na cabaça de milhares de pessoas todos os dias, e ele pode agravar ainda mais o quadro de aumento de peso e medida, gerando depressão e ansiedade, e resultando em baixa autoestima.

COMO EU ENXERGO AS CORES? FAÇA SEU TESTE! 


Então, o foco do tratamento é fazer com que o indivíduo aprenda a controlar suas emoções com relação à comida. Durante muito tempo, a comida tem ocupado o lugar de ameaça e, como tal, tem sido tratada como inimiga. Mas do mesmo jeito que ela ameaça, também seduz e, assim, nos tornamos reféns.

Uma mudança de atitude é necessária! Onde antes, a comida estava no comando e precisava ser evitada, nessa nova relação ela deve ser comandada por nós, ao desenvolvermos a capacidade de escolher o que comemos, quando comemos e quanto comemos. Frente a frente, temos que aprender a negociar com o nosso desejo pelo sabor e, como resultado, surgirá o equilíbrio de nosso corpo.

Ana Porto/Sérgio Honorato
Gestores
 

https://www.facebook.com/nitportalsocial   

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Aqui seu comentário é muito importante!

Leia também...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Postagens populares